Jairo Marques

Assim como você

 

Música para a gurizada

Acho que nunca contei isso aqui no blog. O meu braço esquerdo, também abatido pelo vírus da pólio, não tem movimentos muito bacanas e, por isso, não consigo virar a mão e deixar a palma para cima... Carente
 
Aquela brincadeira de ‘uni duni tê’, para mim, era um suplício.... minha mão não virava para pegar o “sorvete colerê”! Tonto...


 
Porém, para brincar, a gente sempre dá um jeito. Mas e para aprender a tocar algum instrumento musical?! Como fui um moleque muito do arteiro, quis aprender a tocar flauta, gaita, dedilhei piano e até me enrosquei num violão.
 
Com um pouco de paciência, adaptação e vontade, qualquer criança com deficiência é capaz de desfrutar do prazer que é o contato com a música.


 
Ninguém precisa, necessariamente, virar um Yamandú Costa ou mesmo um Jacob do Bandolim, basta sentir a sonoridade, ter o contato com as cifras, com a vibração dos instrumentos...
 
E é isso que um projeto aqui de São Paulo, chamado Guri, da Secretaria da Cultura, tá tentando fazer. São, em princípio, 93 ‘malacabados’ de cidades do interior e do litoral do Estado que estão tendo contato com a arte musical, juntamente com os outros 53 mil alunos.


 
O projeto tem apoio dos ‘pessoais’ da ONG “Mais Diferenças”, Associação de Amigos do Projeto Guri e da Organização Social Santa Marcelina, que juntos estão tornando acessível, aos poucos, seus mais de 400 polos, para que todo mundo possa usufruir da “tocação”! Bem humorado
 
As entidades também estão capacitando professores, criando métodos de aprendizado e fomentando a contratação de funcionários com deficiência para tocar o bonde!


 
Uma galerinha capacitada pelo projeto já fez inclusive apresentações na Sala São Paulo, em um coral que se apresenta usando a Linguagem dos Sinais.... Acho tããão bonito... São eles que ilustram esse post!
 
Saquem só o ‘poder’ da educadora de canto Natalia Escamez, com a sua molecada... Isso muda a vida de uma pessoa...


 
A ideia é ampliar muuuuito a participação dos ‘matrixianos’ no projeto que realiza iniciação e teoria musical, coral, instrumentos de cordas, madeiras, sopro e percussão.
 
Quem se destacar ou quiser continuar apostando na carreira musical após o curso, tem a chance de ganhar uma bolsa de estudos.


 
Para quem quiser mais informações ou saber como se inscrever, o site é
http://www.projetoguri.com.br

Ah, e na coluna de hoje na Folha, faço uma pequena homenagem a quem se dedica a ensinar, o professor, que comemora sua data no dia 15 de outubro. Para ler, clica no bozo. Brincalhão (assinantes UOL ou do jornal)


* Imagens de divulgação

Escrito por Jairo Marques às 00h25

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Anota aí!

Meu povo, nas próximas semanas, vão bombar uma série de eventos que envolvem esses ‘mininos’ sem perna, sem braço, que puxa cachorro, que tem os ouvidos estragados, que andam montado em cadeira de rodas, que são estragados no geral.

 

O tio, que é mais ‘inzibido’ que cachorro pequinês andando na janela de Fusca, vai estar em dois deles. "Ai como eu tô eu importantchi"... Rindo a toa  Seria bacana contar com a presença de vocês lá para assoviar, mandar beijos, dizer que sou lindo, né? Entorpecido

 

Dia 24, o tio participa de um dos maiores eventos nacionais e até do mundo sobre deficiência. É o 3º Encontro Internacional de Tecnologia e Inovação para Pessoas com Deficiência.

 

Esse seminário vai reunir um monte de gente importante para discutir caminhos que podem melhorar a vida dos “malacabados”! A programação toda vocês podem ver clicando no bozo! Brincalhão

 

 

Vou estar no painel “As redes sociais como espaço para troca de experiências e disseminação de conceitos e imagens dissociadas de estereótipos”. Eu não faço ideia do que seja tudo isso, mas na hora eu dou um jeito e boto o povo para dar risada, né? Muito triste

 

No dia 26, vou contar mentira ao lado da Flavinha Cintra e da Thays Martinez no Festival do Livro e Literatura de São Miguel. Neste ano, eles vão promover um debate sobre acessibilidade (a gente tá com tudo, né?! Convencido)

 

 

Para ver a agenda completa da feira, que vai durar três dias, é só clicar na florzinha! Sorte

 

No dia 10 de novembro, rola o World Usability Day, também em Sampa, cujo tema deste ano será “Educação: Design para Mudança Social. E os ‘pessoais’ da organização também abriu espaço para discutir como anda a acessibilidade nos grandes meios de comunicação.

 

 

 

 

Neste último evento, ainda não tenho certeza se vou conseguir comparecer, mas, de qualquer forma, vai ser legalpracaramba.com.br!!!

 

Para saber mais sobre o que rolará neste seminário, é só clicar na tartaruga! Devagar

 

Em tempo: Amanhã tem coluna na Folha! Quem vai dar um beijos na página do jornal levanta a mão \o/ !!! Muito feliz

Escrito por Jairo Marques às 00h02

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Jairo Marques Jairo Marques, 37, jornalista pela UFMS e pós-graduado em jornalismo social pela PUC-SP. Trabalha na Folha desde 1999. É colunista do caderno "Cotidiano".
Twitter Twitter RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.