Jairo Marques

Assim como você

 

E quem vai bicicletar é...

“Zimininos”, e esse ano que não termina nunca, heim?! Entorpecido... Nesta semana fui mega ultra preguiçoso.. me desculpe ‘ceistudo’, mas é tanta festa, tanto rala-bucho, tantos compromissos natalinos...

 

Bem, mas hoje é dia de a gente dar presentes aqui no blog! Aêêêê O concurso da handbike, que vai ser produzida pelos ‘pessoais’ handvikn foi um sucesso!!! Teve mais participação do que o quadro de jogar faca do circo... Rindo a toa

 

Agradeço demais todo mundo que mandou frases, vídeos, que ficou na expectativa de levar esse presentão de Papai Noel, vulgo ‘véio do saco’... Muito triste

 

Um povão de várias partes do país concorreu ao prêmio, que foi patrocinado pelo japa mais torto e queridão da Matrix Beijo, o Lucio Yamashita, um grande companheiro na intensa batalha para dominarmos o mundo!

 

O concurso teve como jurados para escolha das vencedoras o Evandro Bonocchi a direção da Handvikn, o Lucio e o tio “Zairo”... Primeiro, os nomes das vinte pessoas que terão direito a um desconto de 33% no valor da handbike. “Di boa”,é uma grande chance de ter o ‘brinquedinho’, pois, no mercado, não há valor nesse nível...

 

 

Os ‘zimininos’ da empresa irão entrar em contato com os ganhadores para falar das condições de como aproveitar a chance de compra... Bora lá: (num tá em ordem alfabética pra dar mais emoção! Convencido)

 

Luiz Paulo Motta, de Brasília

Teogenes Oliveira Neto, de São Paulo

Ronald Andrade Filho, de Sergipe

Marcelo Trapa, (num sei da onde! Carente)

Jorge Fireman, de Alagoas

Cleide Pereira, de São Paulo

Wanderley Marques de Assis, de São Paulo

Fred Carvalho, da Paraíba

Augusto Toledo, de São Paulo

Michelli Bertoni, de São Paulo

Alessandro Ribeiro Fernandes, de Minas Gerais

Cleiton Machado, (também num sei de onde! surpreso)

Rebeca Kim, do Rio de Janeiro

Jackson Kishimoto, do Paraná

Raphael Figueira Donato, do Rio de Janeiro

Flávio Chato, de São Paulo

Silvana Carmem Tavares, (acho que é de São Paulo Inocente)

Celso Ricardo Gonçalves, de São Paulo

Mônica Fernandes, de Santa Catarina

Marcos Alves Camilo, do Paraná

 

E agora, o grande vencedor! Uhrúúúúú... pera, pera.... para tudo... num é vencedor? É vencedora!!! Rindo a toa

 

 

 

Quem vai ganhar uma Handvikn zerinha, feita sob medida, pra passear pelas quebradas tudo... pra buscar leite na feira.... pra paquerar os ‘zimininos’ é....: Tchanannnnnn..

 

Maria Cecília do Prado Ferreira, de Poço Fundo, nas Minas Geraldas!!! Aêêêê

 

A mineirinha criou uma apresentação super criativa mostrando diversas razões pelas quais era merecedora do prêmio... ai... levou ‘nóistudo’ no papo! Muito feliz

 

Parabéns bem grande pra todos que participaram!!! Foi massa!!!! 

 

Bom final de semana e beijo nas crianças!

Escrito por Jairo Marques às 08h08

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A viagem dos sentidos 2

Este post tá mais atrasado do que noiva em dia de tempestade.. Rindo a toa. A minha ideia era botar no ar ontem, Dia Nacional dos Cegos, o povo malacabados das vistas tudo, né?!

 

Ah, sim, o título é “A viagem dos sentidos 2” porque a primeira parte eu publiquei como coluna do jornal, mas dá pra entender tudinho o que rola hoje sem o capítulo inicial. De qualquer forma, clica no bozo que eu te levo à parte 1! Brincalhão (assinantes Uol e Folha).

 

Trata-se de uma viagem “maraviwonderful” realizada por minha amiga puxadora de cachorro, a Juju Braga e o ‘rapaizim’ que ela tá amarrando... Apaixonado

 

Para quem firma o pensamento de que viajar é uma experiência necessariamente imagética e que o que importa é aquilo que se vê e se fotografa vai cair da égua ao ler esse relato de quem curte a vida na base do tato, do olfato, da audição, do paladar e do.... coração, de muito... coração!

 

 

Sorte

Escrito por Jairo Marques às 00h17

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

 “Sempre tive espírito aventureiro. Amo desafios e fazer algo novo, então, me fascina! No último mês, me dei o direito de viver uma experiência que além de me fazer muito feliz, pude compartilhar a sensação com uma pessoa que hoje se tornou muito importante em minha vida, meu namorado, o cara que faz o meus olhinhos, mesmo sem ver, brilharem e o coraçãozinho bater descompassado ao ouvir seu nome.

 

Pesquisei local, meio de transporte, pois nós, os prejudicados das vistas, nos preocupamos muito com este detalhe, porque, afinal, ainda não treinaram o Charlie, o meu cão-guia, para dirigir... Muito triste.

 

Tomei todas as precauções para que minha viagem fosse simplesmente divina. Quase todos os dias eu entrava no site do local escolhido, lia sobre alguma curiosidade, fato histórico, e até mesmo atração turística local. Tudo preparado, e era só chegar o dia.

 

Toda a expectativa tinha mais um detalhe... O meu amado não sabia de absolutamente naaaada. Assim como vocês que devem estar se perguntando “onde e este lugar? Para onde esta louca foi?”, ele também não tinha a menor noção de onde iríamos. Eu simplesmente o raptei e como sou uma sequestradora boazinha, nem queria saber de resgate.

 

 

Finalmente é  chegado o grande dia. Malas prontas, passagem na mão e no coração muita euforia e emoção por fazer algo que eu havia preparado com tanto carinho. Ah, esqueci de comentar  que este final de semana tão mágico seria para comemorar  mais uma primavera de minha vida. É isto mesmo, eu ia ficar mais experiente num lugar que era o verdadeiro paraíso, um cantinho do céu na Terra.

 

 

 

Dá para acreditar que este lugar faz parte de nosso mundo? Pois é, meus amigos, este lugar existe e está  bem localizado numa Ilha em Angra dos Reis. Falo de Ilha Grande, um cantinho todo especial e mágico para quem la habita mesmo por alguns dias.

 

Nos encontramos na rodoviária de São Paulo e ele ainda não sabia para onde iríamos. E agora? Como pedir para o funcionário que eu queria pegar o ônibus de Angra sem o amado saber? Foi então que tive a ideia de pedir para o funcionário do metrô ver o número de minha plataforma antes de encontrá-lo. Pronto! Lá fomos nos rumo ao paraíso.

 

 

“Bem-vindo a Angra!”, disse ao meu amor quando chegamos! Compramos o bilhete do catamarã, barco que nos levaria até a Ilha Grande. Chegamos ao cais e ainda faltava um tempinho. Como não sou uma moça muito conhecida, não sei como, mas encontrei uma pessoa que me conhecia de um trabalho voluntário que fizemos juntas.

 

 

 

Logo travamos uma conversa e pronto, já estávamos com a nossa primeira pessoa conhecida. Ela iria passar uma semana naquele paraíso sozinha e nós só três dias, mas estava valendo. Como dizem que na terra de cego quem tem olho é  escravo, Convencido  logo lhe pedi para tirar umas fotos. Fiz questão de registrar todos os passos para compartilhar com vocês, além de guardar para lembrar no futuro com carinho destes momentos.

 

É indescritível o carinho e atenção que se iniciou desde o embarque até o desembarque por parte dos funcionários do cais e do barco. Liguei para o dono da pousada que nos disse que iria nos esperar... Assim que liguei para avisar do nosso embarque, ele disse que iria nos esperar com um funcionário.

 

 

 

Quando desliguei, fiquei sabendo que o funcionário perguntou ao chefe se ele sabia a roupa que estávamos vestindo.  No que ele respondeu que seria fácil nos encontrar, afinal, estaríamos de óculos escuros. Detalhe meus amigos, estávamos tão cansados, mas tão cansados, que deitei no colo do meu namorado e adormeci e tirei os óculos. Acordei quando chegamos à Ilha e resultado, ele levou um susto quando quase 100% dos passageiros estavam de óculos escuros e só nós fomos  estávamos sem o óculos.surpreso Mas mesmo assim foi fácil, afinal éramos os únicos malacabados do grupo e foi só perguntar sobre o casal de cegos que foi para uma ilha maravilhosa sem ver ao menos um palmo diante o nariz.

 

 

A nossa pousada que era simplesmente sensacional!!!! Lugar aconchegante, pessoas fantásticas, comidinha caseira e deliciosa, o kit perfeito para um final de semana pra lá de especial! Deixamos as malas, tomamos um banho e lá fomos nós para a primeira aventura. Foi um dia beeeeeem agitado!!!

 

Não poupamos energias e, mesmo com sono, fizemos tudo o que estava previsto, rapel, tirolesa, muro de escalada e até um almoço a beira-mar, porque não somos de ferro!!!! Tudo bem, eu confesso, o muro deixei para o amado que é mais forte fazer por mim e por ele. Eu estava exausta!!!

 

 

Encerramos o primeiro dia com um jantar romântico para comemorar o meu níver... Adorei, pois sempre tive medo de organizar uma festa e ninguém aparecer. Esta eu nem organizei e lá estavam os mais novos amigos que chegaram cantando parabéns e fazendo aquela folia. Muito feliz

 

 

Foi para mim uma grande surpresa. Pessoas que eu nunca tinha visto na vida estavam ali, brindando comigo. Gente que nunca tinha vivenciado tais situações com duas pessoas cegas e ainda mais fazendo aventuras sem ter medo de nada... Fomos uma surpresa até para os instrutores que já tinham levado para escalar, descer pelas cachoeiras vááárias pessoas, mas nunca deficientes visuais.

 

Ás vezes, não precisamos dizer nada, provar que somos capazes, os fatos dizem por si só. Tenho certeza que cada um teve o seu momento de reflexão e aprenderam que o limite só está em nossas cabeças. Ser malacabado não tem nada haver com incapacidade, falta de vontade, enfim, tudo aquilo que infelizmente a sociedade nos rotula.

 

 

No começo de novembro, o amigo Jairo fez uma coluna onde dizia da viagem dos sentidos. Não tiro nenhum ponto, nem vírgula do que ele disse, pois mesmo não vendo, aproveitamos muito daquele paraíso maravilhoso. Em relação ao visual? Este nos coube fotografar e compartilhar com vocês para apreciarem e verem o que não vimos, mas sentimos tudo o que estava ao nosso alcance... Valeu apena cada momento! Já estamos planejando a nossa próxima aventura!!!

 

Em tempo: Acaba amanhã, às 12h, as inscrições do Concurso da handbike! Corre, mininada!

 

* Imagens de arquivo pessoal de Jucilene Braga

Escrito por Jairo Marques às 00h17

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Jairo Marques Jairo Marques, 37, jornalista pela UFMS e pós-graduado em jornalismo social pela PUC-SP. Trabalha na Folha desde 1999. É colunista do caderno "Cotidiano".
Twitter Twitter RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.