Jairo Marques

Assim como você

 

No consultório

Foi logo na entrada da sala da ‘dotora’ dos dentes que tive uma surpresa e que ganhei mais uma imagem para galeria daquelas inesquecíveis para a vida: a dentista está se comunicando com um rapaz surdo usando Libras, a língua dos sinais...

Sei que pode parecer algo corriqueiro para muita gente, mas pra mim, que tô na peleja diária, junto com umas duas ou três pessoas (mentiiira Bobo), para ver se o mundo se torna um bocadinho mais acessível para que uma legião de pessoas possa viver nele com mais dignidade, aquela cena foi histórica.

Muitos médicos ainda não desceram do pedestal e se acham demais da conta. Imagina, então, saber se comunicar em Libras??? Mas a doutora Claudia não só se comunica com excelência com as mãos como atende o povo “matrixiano” com uma atenção ímpar.

“Algumas pessoas surdas que chegam ao consultório jamais conseguiram receber informações básicas sobre saúde bucal, sobre o que é um tratamento de canal, sobre uma obturação. Falando por meio dos sinais com eles é possível que entendam  melhor o funcionamento do próprio corpo e os procedimentos que devem ser feitos.  Já atendi pessoas que ficaram dias e dias com dor pelo simples fato de não estabelecerem uma comunicação mínima com um dentista.”

Ah, sim, ‘ceis’ querem saber o que o tio foi fazer no dentista, né? Então, a idade vai chegando, as parafuzetas dos dentes vão afrouxando e ai... tem de ir na funilaria ajeitar! Muito triste

A doutora Claudia Barbosa Pereira faz parte de um grupo de profissionais, o Goape, que é especializado em atender esse povo que dá um trabaaaaalho danado, nós, os malacabados! Eu já escrevi um pouco sobre eles, para saber mais, é só clicar no bozo Brincalhão.

Apesar de eu já saber do trabalho, eu ainda não tinha experimentado. Então, fui lá tomar umas anestesias e ficar com a boca bamba Rindo a toa.

Achei muito bacana os detalhes do consultório: piso antiderrapente, espaço para circular com a cadeira de forma tranqüila e mimo... Alegre. Saquem só essa almofadinha que tem na cadeira da dentista para os ‘matrixianos’ descompesados como eu poderem ficar melhor acomodados...

Tomara que mais e mais profissionais de saúde entendam que as pessoas com deficiência também precisam ir a consultórios, precisam ser atendidos com atenção a alguns detalhes de acessibilidade (seja no ambiente, seja na atitude, seja em instrumentos de comunicação).

Os médicos, os dentistas, os enfermeiros, os veterinários Tonto lidam diretamente com o bem estar do outro e o mínimo que espera é que eles saibam que diversidade e vida humana andam assim... grudadinhos!

*Imagens de arquivo pessoal

Escrito por Jairo Marques às 00h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os “Anjos Sem Visão”

Pra fazer aquela casadinha bacana com a coluna do jornal, aqui no blog eu continuo falando um pouco sobre o povo malacabado dos ‘zóio’.. Convencido

Esses dias me chegou pelo email um sambinha que simplesmente adorei. Quem enviou foi a minha amiga, a fotógrafa Kica de Castro.

 

Fui atrás da história da música, que além de ser deliciosa tem por trás uma aula perfeita sobre a importância da linguagem Braille. Bem, ai eu conheci um bocadinho da história dos “Anjos Sem Visão”.

 

O grupo faz uma série de iniciativas como campanhas de prevenção ao glaucoma e de doenças que levam à cegueira em diversas instituições espalhadas pelo país, sobretudo no Rio de Janeiro. 

 

A maioria dos componentes do grupo se dedica à arte em geral, cantando, dançando, tocando, atuando em peças de teatro, trabalhando com artesanatos, em cerâmica, material reciclável. surpreso

 

Os cabras, que são bons demais da conta, conforme ‘ceitudo’ poderão ouvir mais para baixo, apresentam vários tipos de shows, com performance, músicas, dublagens, dança de salão entre outros.

 

Atualmente, os “Anjos” e a diretora geral da trupe, Cheila Felton, estão promovendo um novo projeto, divulgando o talento de cada participante deficiente. É a "Feira Solidária com os "Anjos Sem Visão": A Arte do Deficiente que Você Precisa Ver!!!"

 

 São de artistas plásticos que pintam com a boca, cegas que fazem tricô, cerâmicas, bijuterias... Tudodibão!

 

Queremos convidar todos empresários, governantes, amigos, instituições que acreditem que desta forma, unidos poderemos mudar a cara do Brasil, ajudando a melhorar a vida destas pessoas, dando a eles a oportunidade de provar sua competência, trabalhando!”: Cheila Felton

 

Quem quiser saber mais sobre o grupo, escreva para anjosnacomunidade@gmail.com / anjossemvisao@gmail.com ou ligue (21) 2275-1613 / 7529 - 4983 - 7152 - 7433

 

Agora, chega de lero-lero Rindo a toa e borá curtir o sooom! É super mega maneiro, garanto!!! Abaixo do som, tem a letra da música, gentilmente transcrita pela querida leitora Denise Crispim. 

Com vocês: Sambraille!

 

Sambraille

É ponto um, é ponto dois, é ponto três

É ponto quatro, é ponto cinco, é ponto seis

É ponto um, é ponto dois, é ponto três

É ponto quatro, é ponto cinco, é ponto seis

 

Oi você aí apagadão

Põe sentido no braille do Louis*

Oi você aí apagadão

Põe sentido no braille do Louis*

 

Que a vida vai, que a rima sai

Se liga nesse samba e aprende tateando

Que a vida vai, que a rima sai

Se liga nesse samba e aprende tateando

 

É ponto um, é ponto dois é ponto três

É ponto quatro, é ponto cinco, é ponto seis

É ponto um, é ponto dois é ponto três

É ponto quatro, é ponto cinco, é ponto seis

 

É com o dedo que você vai ler

E assim o tato desenvolver

A independência na vida vai surgir

Se liga no perfume da morena e vai aí

Alegrias na vida vai sentir

Essa é a mensagem do Louis Braille* para você

 

É ponto um, é ponto dois, é ponto três

É ponto quatro, é ponto cinco, é ponto seis

É ponto um, é ponto dois, é ponto três

É ponto quatro, é ponto cinco, é ponto seis

 

Oi você aí apagadão

Põe sentido no braille do Louis*

Oi você aí apagadão

Põe sentido no braille do Louis*

 

Que a vida vai, que a rima sai

Se liga nesse samba e aprende tateando

Que a vida vai, que a rima sai

Se liga nesse samba e aprende tateando

 

É ponto um, é ponto dois é ponto três

É ponto quatro, é ponto cinco, é ponto seis

É ponto um, é ponto dois é ponto três

É ponto quatro, é ponto cinco, é ponto seis

 

 

É com o dedo que você vai ler

E assim o tato desenvolver

A independência na vida vai surgir

Se liga no perfume da morena e vai aí

Alegrias na vida vai sentir

Essa é a mensagem do Louis Braille para você

 

* Louis Braille, francês, criador do sistema de leitura que recebeu seu sobrenome. Em Português também é registrada a versão Luiz Braille.

 

 

Escrito por Jairo Marques às 00h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Reividique!

Foi na última sexta-feira, no caminho da roça, ou melhor, no caminho da facul.... Beijo

 

Eu havia saído do trabalho, aqui no jornal, e tava na rotina de sempre: peguei a Kombi, fiquei preso no congestionamento, botei no ‘toca-fita’ minhas músicas preferidas, aquelas do João Mineiro e Marciano (ainda existe isso, povo?! Rindo a toa)

 

 

 

Já bem perto da ‘escola’, vejo um outdoor que usava letras garrafais, impossível de ser ignorado. Se bem que disputava os olhos com uma loja que vendia biquíni e, logicamente, havia uma moça de tanga nele... Inocente

 

Como jornalista é curioso, diminui a toada do carro _que estava a 10km Muito feliz_ para ler o que havia escrito. Tratava-se da campanha salarial anual do Sindicato dos Químicos do ABC paulista.

 

“Químico como assim cê fala, tio”? Ah, zente, químicos são os meninos que... que... fazem experiências, saca? Misturam as coisinhas, produzem uns trens... Tonto

 

 

Bem, o outdoor tinha o objetivo de falar o que o sindicato queria de melhorias dos patrões (aquela disputa interminável). Não me lembro em detalhes os itens descritos, mais eram mais ou menos assim:

 

Aumento de xxx% 

 

Piso salarial de R$ 1.100 reais

 

Redução da jornada de trabalho 

 

Licença maternidade de 180 dias e licença paternidade

 

Inclusão das pessoas com deficiência

 

Botaram reparo no último item? Pra mim, é algo ‘avisolutamenchi’ novo. Nunca tinha visto ‘malacabado’ entrar em pauta reivindicatória de nenhum sindicato. Alguém já viu?!

 

“Ceistudo” me conhecem e sabem que eu vibro quando vejo um troço assim. Significa que o povo da “Matrix” está cada vez mais se enfiando em todos os setores sociais, até aqueles que apanham de todo mundo, como os sindicatos.. surpreso

 

O fato de eles colocarem na pauta (mesmo sendo o último ponto, né? Embaraçado) que é preciso dar espaço no mercado de trabalho para os “matrixianos” significa que ganhamos mais aliados na batalha pela dominação do mundo! Aêêê

 

 

Cada vez mais, a ideia de botar o povo deficiente no mercado de trabalho se propaga como uma iniciativa que torna o ambiente mais diverso e, consequentemente, mais criativo, mais moderno, mais... legalpracaramba.com.br Legal

 

Em tempo: Nesta semana, tem o tio duas vezes na Folha... Aêêê! Amanhã tem coluna, no caderno Cotidiano, totalmente “viajandona” Carente... e na quinta, tem textos meus, sobre Paris (ai, me aguenta..), no caderno Turismo!

 

*Imagens do Google Imagens

Escrito por Jairo Marques às 00h09

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Jairo Marques Jairo Marques, 37, jornalista pela UFMS e pós-graduado em jornalismo social pela PUC-SP. Trabalha na Folha desde 1999. É colunista do caderno "Cotidiano".
Twitter Twitter RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.