Jairo Marques

Assim como você

 

Rapidinho por aqui

“Mon peuple” (que é meu povo, nos francês Rindo a toa), ainda estou em férias, mas estou dando uma passadinha por aqui pra mode dar mais detalhes sobre o “acessômetro” que comentei hoje na coluna da Folha.

O “ridiculable”, o troféu abacaxi verde e azedo Insatisfeito, vai para as grandes redes de supermercados que, apesar de arrastar milhões de dinheiros de “nóistudo”, não estão nem ai para coibir o uso irregular das vagas reservadas em estacionamento.

Batam o olho nesse fragrante feito pela Bete Araki, minha querida amiga Betinha. Percebam que além de parar a ximbica na vaga especial, sem nenhuma identificação, o ‘serumano’ ainda estacionou mais tudo bagunçado...

Nesta outra fota, enviada pela sereia e para-atleta internacional Letícia Lucas surpreso, quem dá um show de cidadania às avessas é o motociclista dos Correios. É ou não é de chorar pelado sentado no asfalto quente? Sem jeito

 

Por fim, mais um taxista que eu flagro usando inadvertidamente vaga em um das unidades daquela rede de supermercado que quem é dono é aquele tiozinho sarado, esportista, riiiico, sabem qualé? aborrecido

Eu já reclamei, já mandei email, já expliquei pra eles que não é nada EXTRAordinário uma ação efetiva que garanta o direito dos “malacabados” de comprarem seus “pães de açúcar”, mas nada efeito aconteceu, por enquanto.

Sorte

Mas, bora falar de coisas boas, de iniciativas que dão um fôlego e tanto para o meu Humilde projeto de dominação do mundo por parte dos “matrixianos”! Aêêê

A sétima temporada do espetáculo “Noturno Cadeirantes” com toda certeza que merece o é “maraviwonderfull”! As exibições vão até o dia 01 de agosto, no Teatro Dias Gomes, em São Paulo. Para saber mais, liguem para (11) 5575-7472 ou clique no bozo! Brincalhão

Não se convenceu ainda? Então o elenco vai explicar “proceistudo” o porquê de “Noturno Cadeirantes” ser imperdível! Com fotos de Gui Correia

“Depois de ver ‘Noturno’ você sai com a sensação de que o mundo pode ser visto com outros olhos, com outra percepção dos sentidos. É emocionante, profundo e cômico ao mesmo tempo!” Katynha

“Só tem em julho; só tem cadeirantes;  só tem gente bonita e talentosa; só custa 20 reais;  só vale a pena se tiver disposto a viver todas as emoções em só 1 hora e meia de espetáculo!” Lol – equipe de apoio

“Noturno Cadeirantes é um tapa na cara de quem acha que cadeira de rodas é limite. Quem acha que vai ver uma ‘pecinha’ sai de lá de boca aberta” Tabata Contri

"Porque mexe com todos os seus sentidos, faz você rir, se emocionar, se surpreender... Noturno Cadeirantes é inesquecível!" Denise Ferreira

“Porque tem agilidade na falta de claridade, tem muito movimento com quem quase não tem nada de movimento, tem sangue nos olhos e amor em um roteiro desafiador... E aí leitor? Venha ser um espectador! Obs.: Mas o Billy é que é o rimador!!” Guilherme da Rocha Leite

“Porque vim de muito longe somar com o grupo!” Daniela soares (de Ilhéus – BA)

"O Noturno Cadeirantes nos proporciona tirar um dos melhores efeitos de uma cadeira de rodas de maneira artística, através de movimentos sincronizados, efeitos de luz e sombra, junto com muita adrenalina. Para mim representa uma mistura de mistério e beleza, com um toque de humor, para se falar da noite de São Paulo!" Vanessa Romanelli

“Porque ele é a junção da confiança e competência de um bom diretor com a disposição e fé de atores cadeirantes que veem na arte um forte instrumento de sensibilização e de fomento à inclusão.” Billy Saga

Em tempo: Nos próximos dias, dou pípulas sobre acessibilidade em Paris (uuuuia Beijo) por aqui ou pelo Twitter!

Escrito por Jairo Marques às 03h25

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Jairo Marques Jairo Marques, 37, jornalista pela UFMS e pós-graduado em jornalismo social pela PUC-SP. Trabalha na Folha desde 1999. É colunista do caderno "Cotidiano".
Twitter Twitter RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.