Jairo Marques

Assim como você

 

O meu presente?

O que presentear esse “meu povo”, os “ziminos”, esse pessoal que me acompanha dia após dia e que tanto gosta das tortas letras? (pelo menos boa parte deles! surpreso)

 

Pensei em dar uma rampa imaginária que ligaria todas as dificuldades de acesso a um lugar onde ir e vir seria algo natural e possível pra todo mundo, mas ainda não pude construir...

 

Mais tarde, eu pensei em dar um poção que retirasse da pessoa com deficiência todos os estigmas que atrapalham e nos fazem ser vistos de forma distorcida, o que acaba dificultando nossa interação social, cultural, emocional, mas o tempo foi pouco para prepará-la...

 

 

Aí me veio a ideia de escrever e dar a vocês um livro meio mágico cujas palavras pudessem prover, de imediato, mudanças de atitude em todos que por ventura o tocasse. Dessa forma, os “malacabados” teriam chances de atuar em qualquer setor que desejasse, sem cara feia, sem desconfiança, sem ser alvo de caridade. Travei logo no primeiro capítulo...

 

Por fim, quis produzir uma pílula que nos protegesse dos preconceitos, que nos desse a força do “rambo” para retirar os carros estacionados em vagas reservadas Rindo a toa, que nos munisse de uma voz bem potente para que os políticos, que a sociedade e a Justiça nos ouvissem e entendessem de vez as nossas peculiaridades, nossas necessidades. Também, não deu pra fabricar...

 

 

Queria ter feito um presente bonito como agradecimento às inúmeras vezes em que recebi frases singelas, mas que me emocionaramm, encheram o meu coração de alegria, me “alumiaram” o dia, me lotaram de esperança e motivação: “adoro esse blog”; “agora eu sei que...”, “estou com vocês nessa”, “eu consegui fazer”, “eu quero fazer...”.

 

Podem ter certeza, meus inigualáveis leitores, que o meu desejo era dar o presente que cada um de vocês precisa neste Natal para continuarem me ajudando, me empurrando e me inspirando na batalha para conquistar um mundo mais justo: fosse ele coragem, fosse ele uma chance, fosse ele um amor, fosse ele um novo movimento, fosse ele um novo barulho, uma nova imagem, um conselho, uma dica, uma risada (isso eu consigo, às vezes, né, não? Muito triste), uma inspiração, um caminho...

 

 

 

Contudo, só consegui mesmo, por enquanto, reservar mais um texto simples para a prestigiosa leitura de vocês. Para todos que são, “assim como eu”, desejo um feliz Natal, o melhor a seu jeito...

 

Nesta semana, saio de recesso por alguns dias e vou dar uma sumidinha. A kombi já ta lotada, os “menino” já tão arrumado, de cabelo penteado e a matula já ta no jeito para eu ir visitar a “famiagi” lá nas “Trelagoa”! Volto antes do ano virar, se a pinga deixar Convencido...

 

Beijo nas crianças...

Escrito por Jairo Marques às 00h02

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Jairo Marques Jairo Marques, 37, jornalista pela UFMS e pós-graduado em jornalismo social pela PUC-SP. Trabalha na Folha desde 1999. É colunista do caderno "Cotidiano".
Twitter Twitter RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.